Fever Ray – Fever Ray – 2009

Fever Ray

Fever Ray: disco do Fever Ray, de 2009

Colaboração de Denise Trolezi

Nota do Editor: cuidado! esse texto contém spoilers da 4ª temporada da série Breaking Bad.

Nunca curti muito música eletrônica. E o fato de eu escolher o álbum Fever Ray em detrimento de outros das minhas bandas preferidas (Led Zeppelin, Metalica, Pearl Jam, entre outras) é uma prova do fascínio que ele exerceu sobre mim. Tudo começou quando eu estava assistindo ao 3º episódio da 4ª temporada de Breaking Bad.

A essa altura da trama, Jesse (yo, bitch!) está mergulhado em culpa por ter matado Gale. “If I had a heart” dá o tom pesado à cena da pista de kart em que Jesse descarrega sua tensão e externa seu desespero, com gritos que ninguém poderá ouvir alí. A música continua até a cena seguinte, que revela o ápice de uma das festas sem limites que começaram a rolar na casa dele.

Tempos depois, li que o supervisor musical da série indicou essa faixa do álbum justamente para potencializar o tom sombrio dessas cenas. Não sei se o mérito foi apenas da música ou se foi da música aliada ao sentimento do personagem (que casaram muito bem, por sinal). O fato é que eu fiquei louca pra ouvir a faixa inteira. Pausei o episódio (e estamos falando de Breaking Bad, eleita melhor série de drama pelo Globo de Ouro e melhor série de todos os tempos segundo sites especializados) e, quando percebi, já tinha ouvido todas as músicas do álbum.

O engraçado é que, no início, eu pulava uma faixa, sim! (nota do editor: HEY!) O tom da “Concrete walls” era diabólico demais para o meu gosto. Me lembrava o som de fita K7 reproduzida de trás pra frente, um pesadelo da infância! Os videoclipes são igualmente sombrios e, ao mesmo tempo em que existe esse clima místico, as letras evocam coisas simples, a essência da natureza humana.

A que mais “conversa” comigo nesse sentido é “When I grow up”. Talvez eu tenha gostado do trabalho porque era muito diferente de tudo o que eu já tinha ouvido até então. Talvez eu tenha gostado pelo tom de ritual, que evoca natureza. Talvez eu tenha gostado pelas letras que exprimem ingenuidade, simplicidade e esperança, mesmo em situações super fodidas. Talvez eu tenha apenas gostado, sem um motivo específico.

Geralmente não há explicação para os melhores encontros que acontecem na vida – inclusive para os encontros musicais.

Fever Ray – Fever Ray

Ouça o disco

  1. If I Had a Heart
  2. When I Grow Up
  3. Dry and Dusty
  4. Seven
  5. Triangle Walks
  6. Concrete Walls
  7. Now’s the Only Time I Know
  8. I’m Not Done
  9. Keep the Streets Empty for Me
  10. Coconut
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s