Gilberto Gil – Realce – 1979

Gilberto Gil

Realce: disco de Gilberto Gil, de 1979

Por Marcos Lauro

Realce é o disco que fecha a trilogia que teve “Refazenda” e “Refavela. Teve ainda o “Refestança”, mas o próprio Gilberto Gil não o considera como um disco dessa sequência porque era ao vivo e com a Rita Lee.

O disco foi gravado no Westlake Audio, estúdio em Los Angeles de onde saíram grandes trabalhos (como o “Off the Wall, do Michael Jackson – e pelo menos cinco músicos participaram dos dois discos, gravados na mesma época).

Realce contou com diversos músicos de fama internacional.  A faixa-título, por exemplo, tem solos de guitarra de Steve Lukather, do Toto, e teclados de Jerry Hey, arranjador do Earth, Wind and Fire. Já outros músicos, como os trompetistas Gary Grant e Jerry Hey eram da banda da Barbra Streissand.

Um dos grandes sucessos de Realce nem foi feito para o disco e quase não entrou. A versão que Gil fez para “No Woman no Cry”, de Bob Marley, foi lançada como compacto no comecinho de 1979. Não Chores Mais estourou no país todo e, só por isso, foi incluída no disco. A música tem a guitarra de Sergio Dias, dos Mutantes, e arranjos de Lincoln Ollivetti.

Realce pode ser considerado uma superprodução!

Gilberto Gil – Realce

Ouça o disco

  1. Realce
  2. Sarará Miolo
  3. Superhomem, A Canção
  4. Tradição
  5. Marina
  6. Rebento
  7. Toda Menina Baiana
  8. Logunede
  9. Não Chores Mais (No Woman No Cry)
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s