Zé Rodrix – Soy Latino Americano – 1976

Zé Rodrix

Soy Latino Americano: disco de Zé Rodrix, de 1976

Por Marcos Lauro

O jornalista André Barcinski acabou de lançar seu mais recente livro, Pavões Misteriosos – 1973-1984: A explosão da música pop no Brasil. A obra flagra a transformação da indústria fonográfica brasileira e a criação de uma cena pop, com artistas extremamente populares e, alguns desses, efêmeros. O livro não faz essa afirmação, mas, provavelmente, foi o período em que o Brasil mais teve one hit wonders – aqueles artistas de um sucesso só.

O livro revela dezenas de personagens com histórias de vida e profissionais impressionantes, geralmente dos bastidores: produtores, empresários e músicos de estúdio que fizeram desse período um dos mais ricos em termos de diversidade sonora. Um deles chama a atenção: Roberto Livi.

Argentino, foi empresário e produtor nessa época. Foi o responsável por inventar o cigano fake Sidney Magal, produziu Lilian (da dupla Leno e Lilian) e ainda uma faixa com Gerson King Combo nos vocais, a “Melô do Mão Branca”. Também trabalhou com Peninha na época da música “Sonhos”, considerada “difícil” pela gravadora e que só saiu por causa de Livi. E estourou!

Além de tudo isso, Livi também produziu Zé Rodrix. Em 1976, Rodrix já era conhecido e consagrado como um grande músico e compositor. Até da cena punk ele já havia feito parte, com o grupo Joelho de Porco. Cinco anos antes, ele vencia um festival em Minas Gerais com sua “Casa no Campo”, parceria com Tavito e gravada por ninguém menos do que Elis Regina.

Mas era justamente esse o “problema”: Rodrix ainda não era um nome popular, de massa. Aí é que entra Roberto Livi. O mesmo cara que inventaria Sidney Magal alguns anos mais tarde, faria com que Rodrix rivalizasse com Roberto Carlos em vendas ao adotar uma postura mais latina. Soy Latino Americano não é 100% latino.

Tem belíssimas baladas como “Eu Vou Comprar Esse Disco” e “Eu Não Sei Falar de Amor” e músicas com sonoridade bem pop como “Mas que Noite”. Na playlist abaixo, há três músicas inseridas no fim do álbum. Entre elas, “Ilha da Higiene”, feita para o disco Plunct Plact Zuuum, de 1983. Afinal, o mercado de música infantil também ganhava força nesse período.

Livi tem duas composições no disco: a faixa-título e “Chamada Geral” – uma espécie de “Arrombou a Festa”, da Rita Lee. Tem ainda uma regravação blues de “Casa no Campo”, que encerra o disco.

Zé Rodrix – Soy Latino Americano

Ouça o disco

  1. Soy Latino americano
  2. Boa viagem
  3. É impossível parar de dançar
  4. Donde estará my vida
  5. Chamada Geral
  6. Exército da salvação
  7. Eu vou comprar esse disco
  8. Ilha deserta
  9. Mas que noite
  10. Eu não sei falar de amor
  11. Todo dia eu tenho que chorar um pouco
  12. Casa no campo 2
  13. Arca de noé
  14. Devolve meus lps
  15. Ilha da higiene
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s