Dio – The Last In Line – 1984

Dio last in line

The Last In Line: disco do Dio, de 1984

Colaboração de Jorge Almeida

Em 2014, um grande álbum da história do Heavy Metal fez 30 anos de seu lançamento. Me refiro ao clássico The Last In Line, o segundo trabalho do Dio. Gravado em Caribou Ranch, no Colorado, o disco foi lançado pela Warner Bros. e teve a sua produção assinada por Ronnie James Dio.

Depois do estrondoso sucesso de seu álbum de estreia – Holy Diver (1983) -, a expectativa que girava em torno da empreitada capitaneada por Ronnie James Dio para o lançamento do trabalho seguinte seria manter o nível do disco anterior. E a resposta foi sim. Definitivamente, The Last In Line é tão clássico (e bom) quanto Holy Diver. Não foi à toa que a repercussão foi excelente, com posições significativas nas paradas do mundo inteiro. Nos Estados Unidos, The Last In Line recebeu disco de platina.

A capa – assim como em Holy Diver – traz mais uma vez Murray Maor (que é uma espécie de Eddie) na parte central. E também é caracterizado pela efetivação do tecladista Claude Schnell. O álbum abre com a ‘matadora’ “We Rock”, com um belo solo de Vivian Campbell aliado à ótima performance vocal de Dio e a pegada da bateria de Vinnie Appice. Um hino. E que, por muito tempo, encerrava as apresentações da banda.

Na sequência, vem a faixa que dá o nome ao álbum. Começa com ares de uma balada, mas depois vem o urro de Dio e os teclados de Schnell e faz dela uma verdadeira obra-prima. Certamente um dos melhores temas do mestre. ‘Classuda’. A terceira faixa é “Breathless”, que é um excelente tema Heavy Rock. Destaque aqui para o baixo de Jimmy Bain.

O álbum segue com a rápida “A Speed At Night”, que lembra vagamente uma pegada de Judas Priest da época. Outro solo matador de Campbell. O quinto tema é “One Night In The City”, que traz um ótimo refrão e cujo desempenho ao vivo feito pelo baixinho e sua banda era algo esplendoroso, vide o DVD “Holy Diver Live”, de 2006. Excelente música. Já “Evil Eyes” deixa os teclados em evidência. A princípio, a faixa era para ter sido lançada em Holy Diver, embora tivesse inserida no lado B do single que dá nome ao trabalho anterior.

Posteriormente “Mystery”, a balada do álbum. Ok, na verdade, uma semi-balada. E, mais uma vez, o teclado de Schnell é grande destaque. Em “Eat Your Heart Out” é outra grande música e com mais um excelente solo. Para coroar o disco, o último tema é a ‘sabática’ “Egypt (The Chains Are On)”. Cadenciada faixa que tem a levada à la “Heaven And Hell”.

Depois do lançamento do álbum, Dio partiu para uma turnê mundial onde os shows tinham cenários grandes e extravagantes, com dragões cuspindo fogo, lasers e encenações. Coisas típicas de Ronnie James Dio. Em 2012, The Last In Line teve uma versão “deluxe” lançada e trazia um CD bônus com 12 faixas ao vivo.

Apesar de ter lançado, em 2006, um versão ‘live’ de seu primogênito, não ficaria surpreso se Ronnie James Dio, caso ainda estivesse conosco, lançasse algo semelhante com The Last In Line. O álbum traz ótimos temas, arranjos magníficos, músicos de qualidade ímpar, peso e a indefectível e poderosa voz de Ronnie James Dio. Certamente, obrigatório na coleção de qualquer headbanger.

Dio – The Last In Line

Ouça o disco

  1. We Rock
  2. The Last In Line
  3. Brathless
  4. I Speed At Night
  5. One Night In The City
  6. Evil Eyes
  7. Mystery
  8. Eat Your Heart Out
  9. Egypt
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s