Fagner – Manera Fru Fru Manera – 1973

Fagner

Manera Fru Fru Manera: disco de Fagner, de 1973

Por Marcos Lauro

Em 1972, Elis Regina gravou “Mucuripe”, parceria de Fagner com Belchior. Elis era boa nisso: descobrir novos compositores (Fagner tinha 23 anos). Isso abriu as portas de Fagner para gravar seu primeiro disco, em 1973. Manera Fru Fru Manera mistura rock, bossa nova e já fez parte do conceito de “MPB”, surgido poucos anos antes.

O disco traz uma forte presença de baladas sentimentais sobre o nordeste brasileiro (“Último Pau de Arara”, “Penas do Tiê”, a própria “Mucuripe”…), além da adaptação de “Serenou na Madrugada”, canção que faz parte do folclore da região.

Tem também “Nasci Para Chorar”, uma versão de Erasmo Carlos para “Born to Cry”, gravada por Roberto em 1964, auge da Jovem Guarda. Já “Canteiros”, até hoje, é uma das músicas mais bonitas de todo o repertório de Fagner – talvez perca para “Deslizes”, mas isso é assunto para outro post.

Manera Fru Fru Manera é o ponta-pé inicial de uma carreira que conseguiu unir o sucesso comercial/popular com o reconhecimento da crítica. Fagner comemorou os 40 anos desse disco com um show baseado nesse repertório, chegando a se apresentar na Virada Cultural de São Paulo.

Fagner – Manera Fru Fru Manera

Ouça o disco

  1. Último Pau de Arara
  2. Nasci para Chorar (Born to Cry)
  3. Penas do Tiê
  4. Mucuripe
  5. Como se Fosse
  6. Sina
  7. Canteiros
  8. Moto 1
  9. Tambores
  10. Serenou na Madrugada
  11. Manera Fru Fru, Manera
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s