Black Alien – Babylon By Gus, Vol. 1: O Ano do Macaco – 2004

Black Alien

Babylon By Gus, Vol. 1 O Ano do Macaco: disco do Black Alien, de 2004

Por Marcos Lauro

Com a implosão do Planet Hemp, surgiu a expectativa: como serão as carreiras-solo dos integrantes? Aqui está a resposta de Black Alien para a pergunta: Babylon By Gus, Vol. 1: O Ano do Macaco.

A obra, que completa 10 anos, é resultado do trabalho de dois caras: Alien e o produtor Alexandre Basa. E o tempo já passado só serve para provar o quanto o disco é bom. Pesado no ponto certo, melódico, com rimas precisas, temáticas variadas… ou seja, quase um manual de instruções sobre o rap nacional.

É difícil até destacar um ou outra faixa devido à unidade que foi construída pelas 13 faixas do disco. “Babylon by Gus” e “Umaextrapunkprumaextrafunk” acabaram ganhando mais cartaz, mas não tem como ignorar faixas como “Mister Niterói”, a balada “Como eu te Quero” ou ainda a “romântica” “Perícia na Delícia”.

Em uma entrevista para a revista Rolling Stone de janeiro de 2014, Black Alien ajuda a esclarecer sobre o grande intervalo entre esse primeiro disco e o próximo, que está sendo produzido nesse momento:

Houve tentativas de gravar anteriormente, mas algum percalço sempre parava o processo. Em uma delas, na semana em que o rapper SpeedyFreaks, parceiro de Black Alien, morreu assassinado, em 2010, o trabalho foi interrompido por motivos sobrenaturais: Alien e Basa sentiram que a casa onde trabalhavam era “malassombrada”, e por isso não deram continuidade ao disco. “Levamos padre e pai de santo, mas não teve jeito”, afirma, garantindo que a casa onde o Vol. II será gravado está livre desse tipo de problema.

Black Alien sempre teve uma vocação autodestrutiva – e escapou de momentos críticos graças a amigos dispostos a ajudá-lo a voltar à música. “Eu estava em casa tendo um princípio de overdose e [o ator e rapper] André Ramiro chegou para me salvar”, relembra. “Depois, ele me deu de presente uma Bíblia protestante. Aquele livro me ajudou muito.” O subtítulo do novo disco saiu do primeiro versículo do livro de João, no Novo Testamento, da Bíblia. “Meu problema com as drogas é público e eu posso ajudar nessa questão, posso dar meu exemplo de superação e força de vontade. Eu já tentei me matar, já enchi o carrinho do supermercado de álcool e fui beber tudo, estilo Nicolas Cage [no filme Despedida em Las Vegas]”, ele relembra. “Mas sempre fui pra reabilitação por livre e espontânea vontade. Não quero mais ser Nicolas Cage.”

Babylon by Gus Vol. 2: No Princípio era o Verbo foi financiado por crowdfunding e o lançamento já foi adiado algumas vezes. Mas as faixas já produzidas dão conta de que vem um grande disco por aí, talvez à altura dessa estreia de dez anos atrás.

Black Alien – Babylon By Gus, Vol. 1: O Ano do Macaco

Ouça o disco

  1. Mister Niterói – 03:58
  2. Caminhos do Destino – 03:00
  3. Babylon By Gus – 04:17
  4. U / Informe – 03:51
  5. Como Eu Te Quero – 03:30
  6. Umaextrapunkprumextrafunk – 03:48
  7. Estilo do Gueto – 02:20
  8. Primeiro de Dezembro – 02:43
  9. Na Segunda Vinda – 04:28
  10. Perícia na Delícia – 03:41
  11. 11 – América 21 – 03:46
  12. From Hell do Céu – 03:57
  13. Coração do Meu Mundo – 03:04
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s