Metalica – Metalica (Black Album) – 1991

metalica black album

Black Album: disco do Metallica, de 1991

Por Leo Morato

Fazer a equação entre técnica e sentimento não é algo fácil no mundo da música. Sons extremamente técnicos costumam atrair caminhões de elogios de músicos e críticos, mas pouco comove o grande público – Dream Theater e Yamandu Costa são bons exemplos disso.

Sons feitos com sentimento e pouca técnica sempre geram narizes tortos de músicos e críticos e, em geral, resultam em comoção do público e no surgimento de uma legião de fãs – vide Legião Urbana e Ramones com seus 3 acordes cada um. Como colocar técnica e sentimento ao mesmo tempo e agradar a (quase) todos? Parece que o Metallica conseguiu isso com o Black Album.

Já era o quinto disco da turma de James Hetfield, que já havia produzido pérolas do metal como “Master Of Puppets” – dito por gente como Ozzy Osbourne que seria o “melhor disco da história do heavy metal” -, o Metallica cultivava um grande número de fãs, mas mesmo assim eles decidiram se reinventar.

Tanto decidiu se reinventar que o nome oficial do disco é homônimo ao da banda, coisa de artista que lança seu primeiro álbum. “Black Album” foi o nome de batismo dado pelo público, devido à sua capa tão escura que mal é possível enxergar o logo da banda e a serpente no canto direito baixo da capa – além de ser uma paródia ao “White Album” dos Beatles, os “bons mocinhos do rock”

Ao contrário dos discos anteriores do Metallica, as letras do Black Album são muito mais pessoais e sentimentais do que políticas, como no “Master Of Puppets”, por exemplo. Essa “mela-cuequice” de faixas como Nothing Else Matters e o instrumental mais “digerível” – e não menos empolgante – chatearam alguns fãs das antigas, instatisfeitos com a “orkutização” do Metallica.

Se para os fãs mais tradicionais a coisa não estava boa, para a banda o resultado foi espetacular. Com o trabalho de produção de Bob Rock – que já havia produzido para o Mötley Crüe – o Black Album foi o disco mais vendido da história desde que a Billboard passou a fazer tal medição: 16 milhões de cópias nos Estados Unidos e mais de 30 milhões em todo o mundo.

Aí, não tinha como não continuar trabalhando com o Bob, né? Até que, quatro discos depois, veio “St. Anger”, nem a grande legião de “novos” fãs aguentou e a parceria se desfez. Se a relação entre Bob Rock e o Metalica não durou tanto, o casamento entre técnica e sentimento rendeu frutos para a posteridade e para a história da música.

Metallica – Metallica (Black Album)

Ouça o disco

  1. Enter Sandman
  2. Sad But True
  3. Holier Than Thou
  4. The Unforgiven
  5. Wherever I May Roam
  6. Don’t Tread On Me
  7. Through The Never
  8. Nothing Else Matters
  9. Of Wolf And Man
  10. The God That Failed
  11. My Friend Of Misery
  12. The Struggle Within
Anúncios

Comente sobre este disco

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s