Gotan Project – Lunático – 2006

Lunático: disco do Gotan Project de 2006

Lunático: disco do Gotan Project de 2006

Por Marcos Lauro

Algumas palavras são ditas com as sílabas invertidas nas quebradas de Buenos Aires. Assim, tango vira gotan. E daí saiu o nome do Gotan Project, um dos grupos mais bem sucedidos na mistura entre tango, milonga e música eletrônica.

Continuar lendo

Joaquín Sabina – 19 Días y 500 Noches -1999

Joaquin Sabina

19 días y 500 noches: disco de Joaquín Sabina, de 1999

Colaboração de Malcon Fernandes

Existe sim provas de que a música espanhola tem grandes nomes e que merecem reconhecimento imenso no nosso Brasil. Um desses nomes é o ubedense Joaquín Ramón Martínez Sabina, conhecido simplesmente como Joaquín Sabina, dono de uma imensa trajetória musical que começou enquanto adolescente. Porém, só desfrutaria mais no exílio em Londres, nos anos 70, participando de grupos teatrais e exibindo filmes proibidos na Espanha, ainda sob o poder do ditador Franco.

Continuar lendo

Mika – Life in Cartoon Motion – 2007

mika

Life in Cartoon Motion: disco de Mika, de 2007

Por Marcos Lauro

Life in Cartoon Motion é a estreia de Mika, um cantor libanês radicado na Inglaterra. Num primeiro momento, causava estranheza: era um misto de Freddie Mercury com George Michael, uma voz aguda e potente que hora cantava baladas e hora atacava em canções pop que beiravam a perfeição. E esse disco mostra exatamente essa mistura.

Continuar lendo

Mayra Andrade – Lovelly Difficult – 2013

Mayra Andrade

Lovelly Difficult: disco de Mayra Andrade, de 2013

Por Marcos Lauro*

Mayra Andrade já é um nome conhecido para quem se aventura pela world music e pelas sonoridades africanas. Nascida em Cuba e criada em Cabo Verde, pequena ilha próxima de Senegal, ela canta nesse disco em quatro línguas: crioulo (dialeto de Cabo Verde), francês, português e, pela primeira vez, inglês.

Continuar lendo

André Abujamra – Mafaro – 2010

André Abujamra

Mafaro: disco do André Abujamra, de 2010

Por Marcos Lauro

Mafaro é megalomaníaco. E isso é um elogio.

Em sua história, André Abujamra nunca se contentou somente com a música. Quando criança, não queria tocar o que estava pronto e dava um toque performático ao criar suas próprias canções, para o desespero da professora de piano.

Continuar lendo

Lorde – Pure Heroine – 2013

Lorde

Pure Heroine: disco da Lorde, de 2013

Por Marcos Lauro

Esse disco foi composto e co-produzido por uma menina neo-zelandesa de 16 anos de idade. Numa primeira olhada, a menina é estranha. O rosto e a voz têm mais de 16 anos. Bem mais! Mas numa primeira ouvida, você percebe que tem algo de diferente aí.

Continuar lendo

Humanos – Humanos – 2004

Humanos

Humanos: disco dos Humanos, de 2004

Colaboração de Priscila Roque

Se Raul Seixas tivesse nascido em Portugal, ele seria batizado de António Variações. As trajetórias desses dois caras são bem parecidas e o significado que cada um teve para o seu país também. António Variações morreu muito jovem, aos 39 anos, no início da década de 80. Um gênio popular da música local que não deixou nem tempo para a despedida.

Continuar lendo

Caro Emerald – Deleted Scenes from the Cutting Room Floor – 2011

Caro Emerald

Deleted Scenes from the Cutting Room Floor: disco de Caro Emerald, de 2011

Colaboração de Elena Mardones

Em geral acho imensamente interessante olhar para o cenário musical atual e comparar com as décadas passadas. O jazz, em especial, me parece não envelhecer nunca de nenhuma forma, mesmo com o surgimento de novos artistas.

Desde de sua origem, o jazz influenciou diversos outros gêneros, fazendo notórios artistas de várias partes do mundo. Como a cantora holandesa Caro Emerald.

Continuar lendo

Boss AC – Para os Amigos – 2012

Boss AC

Para os Amigos: disco do Boss AC, de 2012

Por Marcos Lauro

Sempre que fico sabendo que um amigo vai viajar para o exterior, eu faço um pedido: um CD de rap ou black music local. Isso, somado a algumas pesquisas paralelas, já me renderam rap alemão, black music búlgara e rap egípcio.

Há alguns meses, um amigo foi para Portugal e, claro, fiz o pedido. Ele me trouxe o CD de um rapper português chamado Boss AC – que eu, sinceramente, não conhecia. Foi amor ao disco à primeira ouvida. Até hoje, é um nome que bomba lá no meu perfil da Last.fm.

Continuar lendo